Resenha: Um Encontro de Sombras - V. E. Schwab

outubro 30, 2017 / Francisco Soares Chagas Neto /

O segundo livro da Trilogia Um Tom Mais Escuro de Magia, um torneio com os maiores magos da Londres Vermelha centra a história, enquanto a Londres Preta renasce do "Branco"




O que Harry Potter fez quando ele descobriu que era um bruxo? Primeiramente, ficou fascinado com a magia existente em Hogwarts e toda a magnitude do mundo bruxo. Não é verdade? E depois? Ele quis usar a magia, se testar, ver até onde ele podia ir. Não é mesmo? Parece que é inerente ao ser humano quando a gente uma habilidade nova em nós, utiliza-la para saber até aonde chegaremos. As vezes até sendo imprudente. Especialmente, quando a gente não tem mais nada a perder. Lila, protagonista da série Um Tom Mais Escuro de Magia seguiu por esse caminho. Especialmente a partir do segundo livro.

Para quem não lembra "Um Tom Mais Escuro de Magia", o enredo centra-se na construção de quatro Londres paralelas. Uma para cada mundo diferente. E o que eles tem em comum é somente essa cidade, Londres.

Na Londres Vermelha, a magia vive harmoniosamente entre os seres vivos e por isso essa Londres é mais "viva" que as outras. Na Londres Cinza, ou a nossa Londres, a magia foi esquecida no mundo e tem essa cor devido a poluição existente. Na Londres branca os seres humanos e a magia vivem em pé de guerra e o branco é devido uma nuvem resultado dessa guerra que está próxima de se destruí-la. E a Londres Preta, a magia dominou o mundo e sucumbiu todos os seres humanos que lá existiam. No primeiro livro, pouco se sabia dessa Londres, pois ela estava selada.

Nessa história conhecemos dois anti-heróis. Kell, um Antari, que é um mago poderoso que pode circular entre as Londres. E por isso mesmo ele acaba contrabandeando artefatos de uma Londres para outra. E Lila que é uma ladra que vive nas ruas da Londres Cinza, que acaba matando e roubando para sobreviver por lá. Ela conhece Kell depois de roubar um artefato dele, que pertencia nada mais, nada menos, a Londres Preta. Agora, os dois se veem envolvidos em uma tramoia que pode acabar por despertar a Londres que há muito tempo estava adormecida.

MAIS DETALHES SOBRE O PRIMEIRO LIVRO CLIQUE AQUI

OBSERVAÇÃO: A PARTIR DE AGORA SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO SERÃO INEVITÁVEIS



A história de "Um Encontro de Sombras" inicia-se 4 meses depois, dos últimos acontecimentos de "Um Tom Mais Escuro de Magia". Depois que Holland foi assassinado, junto com os reis da Londres Branca, e também Rhy, o príncipe da Londres Vermelha, mas depois da magia de sangue de Kell eles foram selados, como se fosse um só, e assim a dor que um sente o outro também sentirá. Passaram-se 4 meses também que Lila deixara o castelo real da Londres Vermelha e foi explorar aquele mundo que ela não conhecera, depois de descobrir que ela possui uma magia dentro dela.

Assim como na Londres Cinza ela decidiu continuar aquele que era o único oficio que ela conhecia: Ladra. Porém, ela acabou sendo pega e para se salvar acabou matando um individuo. Mas, o que ela não sabia era que ele fazia parte de uma tripulação, a "Night Spire". Os outros tripulantes a pegaram e levaram para o capitão da embarcação. Allucard. Lá ela descobriu que na verdade fez um "bem" se desfazendo daquele individuo e o capitão acabou a aceitando. E assim, ela viajou por mares afim, conhecendo mais da Londres Vermelha, coisa que Kell nunca fizera antes.

E agora menos ainda. Totalmente vigiado pela guarda real, Kell não poderia ir para nenhum lugar sem autorização do rei. Afinal de contas, como a vida do príncipe estava presa a dele, então a proteção era igual. Na verdade, era maior. Agora, ele pouco poderia circular entres as outras Londres, especialmente a Branca, devido ao estado que ela ficará depois da morte dos irmãos que controlavam aquele mundo.



ESSEN TASCH - AS OLIMPÍADAS DA LONDRES VERMELHA

Rhy vendo aquela situação, seu irmão entrando em depressão, percebeu que precisara agir. E assim escreveu Kell no Essen Tasch, uma espécie de "Torneio Tribuxo" que reunira 36 dos maiores magos da Londres Vermelha, dos três reinos: Arnes (onde ficava a Londres Vermelha), Faro e Vesk. Esse torneio acontecia de três em três anos e servia para mostrar que os reinos estavam em paz (Aquela coisa de Londres Vermelha convivendo bem com a magia é meio balela).

Porém, Kell não poderia ser inscrito como Kell, por dois motivos: Ele era um Antari, ou seja estava entre os magos mais poderosos daquele mundo, que poderia controlar todos os elementos. E porque o rei nunca deixaria que ele competisse, porque assim arriscaria a vida do príncipe. Então,tudo tinha que ser feito às escondidas.

Além disso, entre os competidores estava Allucard o capitão do Night Spire, que quando retorna a Londres vermelha, a gente percebe que ele tinha uma relação bem intima com o príncipe (Ship bateu forte aqui). E também, uma certa ladra que tinha acabado de descobri como a magia funcionava para ela, e já queria testar. E achava que competir com os maiores magos da Londres Vermelha seria algo suficientemente bom para isso. Porém, ela precisava de um disfarce, afinal, os competidores já haviam sido anunciados (Essa missão não é nada impossível para Lila).

Você sabia? "Um Tom Mais Escuro de Magia" vai virar filme

Ao ler "Um Encontro de Sombras" nós percebemos que o torneio criado pela autora tem alguns objetivos. O primeiro deles é que Lila descubra o poder que ela possui dentro de si. Afinal de contas, ela está a pouco tempo na Londres Vermelha, ela precisava descobrir do que era capaz.

Além disso, a autora queria detalhar para nós leitores como funcionava a magia naquele reino, como ela era utilizada, inclusive como é a fé das pessoas em relação a isso. Descobre-se por exemplo, que que a Magia é semelhante a uma entidade superior que era "concedida" a algumas pessoas e que quando morressem ela entraria em um ciclo, mais ou menos como funciona a energia no planeta Terra.

Isso dá um Background legal sobre a ideia de magia criado no universo criado pela autora, porém vale ressaltar que ao expandir mais sobre esse conhecimento, parece que o que foi entregado no primeiro livro não encaixa exatamente com a ideia do segundo. O que pode ser que ela consiga consertar nas próximas histórias, mas acredito que houve uma falha de continuidade aqui.

Além disso, a autora usa o torneio para frear um pouco a história também, que é justamente a subtrama do renascimento da Londres Preta que é contada aos pedaços durante esse livro.



ENQUANTO ISSO NA LONDRES BRANCA/PRETA

Enquanto acontece os preparativos para o Essen Tasch a Londres Branca está ressurgindo. Isso porque finalmente um rei conseguiu controlar toda a revolta que por lá existia. Não sem antes pagar um preço alto por isso. E o preço dessa magia é justamente relacionado a Londres Preta, que até então pouco conhecíamos. Porém a gente passa a ter mais detalhes dela.

Bom, o que sabemos é que não existem nenhum ser humano mais na Londres Preta, todos morreram, e agora somente uma entidade vive por lá. Osaron, que conta como ele destruiu aquele mundo, e que os seres humanos são muito fracos.

O atual rei da Londres Branca percebendo o perigo disso sabe que precisará de alguém muito forte para poder se desvencilhar dessa entidade: Kell. É aí que ele precisará de alguém para trazer o poderoso mago para Londres Branca e colocar o seu plano em prática.



Diferentemente, do primeiro livro que termina relativamente bem, sem a necessidade de uma continuidade. Um Encontro de Sombras termina com um Cliffhanger, no qual evoca o terceiro livro para você entender finalmente o desenrolar de todos esses acontecimentos. E até onde as pessoas serão capazes de chegar por causa da magia, ou pela falta dela.


Ficaram interessados? Adquira o livro clicando na capa acima, e ajude esse lindo blog a crescer!
Um Encontro de Sombras (A Gathering of Shadows)
Volume #2, Série Um Tom Mais Escuro de Magia
Editora Record
Autora: V. E. Schawab
Ano: 2017
Skoob: 4,5 Estrelas /Goodreads: 4,3 Estrelas
04 Estrelas
Compre Aqui
Kell e Lila estão de volta nesta sequência de Um tom mais escuro de magia Quatro meses se passaram desde que a pedra sombria caíra nas mãos de Kell. Quatro meses desde que seu caminho cruzara com o de Delilah Bard. Quatro meses desde que Rhy fora ferido, que os gêmeos Dane foram derrotados e que a pedra fora enviada com o corpo moribundo de Holland, pelo portal, de volta para a Londres Preta. Em diversos aspectos, as coisas quase voltaram ao normal, apesar de Rhy ficar mais tempo sóbrio e de Kell estar sempre assolado pela própria culpa. Inquieto e tendo desistido dos contrabandos, Kell é frequentemente visitado por sonhos sobre acontecimentos mágicos de mau agouro, acordando apenas para pensar em Lila, que desapareceu no píer como sempre desejara fazer. Conforme a Londres Vermelha finaliza as preparações para os Jogos Elementais (uma competição de magia internacional e extravagante com o intuito de entreter e manter saudáveis os laços entre os países vizinhos), certo navio pirata se aproxima, trazendo velhos amigos de volta ao porto da capital. Mas, enquanto a Londres Vermelha está absorta em bajulações e nas emoções dos Jogos, outra Londres está gradualmente voltando à vida, e aqueles que se pensava estarem perdidos para sempre retornaram. Afinal, uma sombra que se esvai no meio da noite reaparece pela manhã, e tudo indica que a Londres Preta se ergueu novamente. Sendo assim, para manter o equilíbrio da magia, outra Londres deve perecer.
Autora: Victoria Schwab ou V. E. Schawab é autora, filha de uma mãe britânica e pai norte-americano e publica histórias desde 2011. A primeira delas foi A Bruxa de Near, publicado em 2011, depois veio Guardiã de Histórias, publicado nos USA em 2012, porém somente chegando ao Brasil em 2016, junto com a sua história que tem sido aclamada por todo mundo "A Darker Shade Of Magic", que chegou aqui no Brasil, com o nome "Um Tom mais Escuro de Magia".

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram