Resenha: Todos de Pé para Perry Cook - Leslie Connor

fevereiro 25, 2017 / Redação SOODA /

Obra busca mostrar que o melhor lar não é o ambiente físico perfeito, mas o carinho e atenção que permita a criança ser feliz




No Brasil, quase 2 mil crianças vivem com suas mães em presídios, normalmente de segurança minima. São crianças que pouco conhecemos, porém quando se ouve falar acerca dessas situações, nosso senso comum tende a achar que esses pequenos devem sair desse ambiente inóspito imediatamente. Mas, será que é possível para crianças viverem bem nesses locais feitos para condenados da justiça?

Antes de entrar de cabeça sobre essa história, deixa eu contar um pouco da minha experiência com ela. Ao ler os primeiros capítulos, senti de fato que ela era romantizada, a fim de que a gente criasse empatia com esse tipo de circunstância. Eu estava criando relativa antipatia com o modo que as coisas caminhavam. Erro meu.

Comecei a leitura, colocando todos os meus preconceitos, relativos ao tema. É bem verdade, que sim, esses ambientes estão longe de ser ótimos locais para crianças morarem, e existem várias violações dos direitos humanos, especialmente no Brasil (Veja essa reportagem sobre o assunto). Porém, de acordo com estudos da pesquisadora Mary Byrne, crianças morarem com as suas mães em uma cadeia, sem dúvida é bem melhor do que crescer sem mãe (confira a pesquisa aqui). E detalhe, a taxa de reincidência a crimes dessas mães, de acordo com a pesquisadora é de 0%. Sendo assim, peço a vocês, que se forem se aventurar nessa leitura não caiam no erro que caí, sigam em frente, vai valer a pena.

Dito isso, acho que posso falar mais detalhes sobre essa obra.



PLOT PRINCIPAL

A história se passa em um presídio de segurança minima em Nebraska, onde um garoto de 11 anos, chamado Perry Cook, mora com a sua mãe que esta cumprindo pena, por erros no passado. A questão que um promotor publico, Thomas Vanleer, descobre e o retira de lá, conceber perceber as consequências desastrosas que pode trazer à vida da criança. Porém, Perry, que no inicio sofreu bastante com essas mudanças, enfrenta de cabeça erguida essa nova realidade, nos ensinando que o seu lar, sempre será ao lado de sua mãe.

NA PRISÃO

A obra inicia-se no interior do presídio, conhecemos o dia-a-dia dos personagens, como eles vivem, mostrando a força que uma criança tem, no interior da prisão. Perry não vive encarcerado é bem verdade, tem um quarto só para ele, e ao contrário de sua mãe e os outros presos, ele pode circular livremente em todos os horários, inclusive frequentando a escola. Além disso, sua mãe Jéssica, é esforçada, se formou em serviço social, e realiza vários trabalhos no presidio. Afinal de contas, ela quer duas coisas: a sua liberdade, e servir de exemplo ao seu filho.



REVIRAVOLTA

Depois que o promotor Thomas Vanleer descobre tudo, ele leva Perry para a sua casa, coincidentemente, lá é também a moradia da sua melhor amiga da escola. Eu, na mesma posição do promotor, talvez fizesse o mesmo. Porque enfim, são situações bastantes complicadas essas no qual ele teve de lidar, tendo em vista os interesses da criança.

Porém, a analise sobre esses casos não devem ser superficiais, e talvez essa seja a maior falha do promotor, que simplesmente não se atentou para o fato que o método da diretora tem dado certo, em vista que a taxa de reincidência no presidio dela é de 0%.

Perry, resolve então que contando as histórias dos presidiários, talvez o impacto da sua saída de lá seja minimizado, e assim vamos conhecendo várias histórias que nos ensinam sim que é importante não julgar, e que "Bandido Bom, é bandido recuperado". Alias, se você não acredita nisso, dificilmente essa história não desça tranquilamente a seus olhos.

Ao chegar ao final, é dificil não ficar feliz com o desenrolar dos acontecimentos, e perceber o quanto é possível a gente crescer como seres humanos. Cada um dos personagens apresentados é um ensinamento diferente de vida.

E gente, essa história é bem fluída e de fácil entendimento, então, crianças podem se aventurar por elas, e provavelmente aproveitarão mais do que nós adultos, justamente por não possuírem os preconceitos que adquirimos, ao longo de nossa história.


Todos de Pé para Perry Cook (All Rise For The Honorable Perry T. Cook)
Autora: Leslie Connor
Editora: Harper Collins Brasil
Ano: 2017
Skoob: 4,2 Estrelas / Goodreads: 4,32 Estrelas
Compre Aqui
04 Estrelas
Perry Cook, aos 11 anos, só conheceu uma casa: o Instituto Penal Misto Blue River. Mas apesar de ter nascido e sido criado em uma penitenciária, ele não deseja viver em nenhum outro lugar; lá ele tem a mãe, a benevolente diretora e um grupo de prisioneiros divertidos e bondosos que lhe ensinam lições valiosas todos os dias. Quando, porém, o novo promotor descobre a permanência irregular de Perry em Blue River, ele resolve libertar o menino, mesmo contra a vontade dele. Em sua jornada para se reunir com a mãe, Perry vai mergulhar não só em uma investigação sobre o crime que a levou à prisão mas também em uma jornada emocionante e divertida.

Recomendado Para Você

0 comentários

Comente com o Facebook

Instagram